Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente
Início do conteúdo
Você está aqui: Página inicial > Comunicação > Notícias > GT DO REGIME DE COLABORAÇÃO REALIZOU SUA PRIMEIRA REUNIÃO
RSS
A A A

GT DO REGIME DE COLABORAÇÃO REALIZOU SUA PRIMEIRA REUNIÃO

Publicação:
Reunião GT RC

Na manhã de terça, dia 05 de abril, o Grupo de Trabalho instituído pela Portaria CEEd nº 20/20, realizou a primeira reunião de trabalho, via on line (google meet). O GT é composto por representantes das seguintes instituições:

- União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME/RS): Paula Vicentina Machado, Secretária de Educação de São Sepé/RS;

- União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME/RS): Maria Cristina Conrad, Vice-Coordenadora Estadual da Uncme RS e Presidente do Conselho Municipal de Santa Cruz do Sul/RS;

- Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS): Fátima Ehlert, Coordenadora da área técnica da Educação;

- Sindicato do Ensino Privado (SINEPE/RS): Naime Pigatto, Assessora pedagógica;

- Secretaria Estadual de Educação (SEDUC/RS): Roberval Angelo Furtado, Diretor do Departamento de Educação e

- Conselho Estadual de Educação do Rio Grande do Sul (CEEd): Conselheiras Beatriz Edelweis Steiner Assmann e Marcia Adriana de Carvalho (Presidente em exercício).

A iniciativa para criação do Grupo de Trabalho surgiu durante a Reunião do Grupo de Estudos e Debates do Regime de Colaboração ocorrida em meados de abril, em função da necessidade de construir alinhamentos e orientações comuns relativas ao período de excepcionalidade que estamos vivendo, em decorrência da pandemia provocada pelo novo Coronavírus – COVID-19 e suas implicações na educação gaúcha.

No atual momento vivido, a preocupação é garantir as melhores possibilidades para os estudantes gaúchos durante o período de suspensão das atividades presenciais, mas também, já vislumbrando um horizonte próximo de retorno às aulas presenciais, o desafio é pensar e planejar o momento pós-pandemia. Assim, a possibilidade de retorno às aulas, seja de forma gradativa ou não, traz a necessária reflexão sobre aspectos sanitários e pedagógicos, os quais serão formalizados em protocolos a serem seguidos pelas mantenedoras, instituições de ensino e toda comunidade escolar. Assim, os protocolos sanitários serão orientados pelos órgãos de saúde e incorporados integralmente pela área educacional. Já os protocolos pedagógicos precisam ser construídos e indicar diferentes cenários de retorno dos estudantes, seja por grupos, etapas, faixa etária ou outro critério, de forma gradual e progressiva, mas com orientações comuns em cada cenário: acolhimento, avaliação diagnóstica, planos de intervenção pedagógicas para estudantes com dificuldades e/ou necessidades específicas.

Diante disso, como tarefa inicial, o GT ficou incumbido do organizar, no prazo de 15 dias, um documento preliminar, contendo orientações para o retorno às atividades presenciais nos estabelecimentos de ensino, com vistas a ser apresentado ao Grupo de Estudos e Debates Permanente do Regime de Colaboração e, então definir o formato – guia ou caderno de orientações.  Após elaboração e aprovação desse documento, o mesmo será divulgado e disponibilizado para todas as escolas, públicas e privadas, como subsídio para elaboração de seus protocolos específicos de retorno às atividades. O objetivo do trabalho deste Grupo é contribuir nesse momento de excepcionalidade para a organização do retorno às aulas, respeitando as diferenças e especificidades de cada realidade, em todas as escolas gaúchas.

 

 

 

Conselho Estadual de Educação do Rio Grande do Sul